Foto: Divulgação

A logística para realizar a missão de devolver o peixe-boi de volta ao habitat iniciou por volta das 22 horas, no centro de reabilitação de animais marinhos do Sesc Iparana, em Caucaia. Para completar a missão, a operação contou com o auxílio do caminhão da Cavalaria da PMCE. Além dos policiais e bombeiros militares, a ação foi acompanhada por profissionais da ONG Aquasis (Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos), que se dedica a proteger espécies ameaçadas de extinção no Ceará, como é o caso da espécie peixe-boi-marinho.

A primeira etapa para resguardar a vida do animal e conseguir levá-lo em boas condições até o viveiro localizado na Praia de Peroba, em Icapuí, incluiu a remoção do mamífero aquático do tanque de reabilitação para uma cápsula de transporte. Um caminhão munck foi utilizado para transportar a cápsula para o caminhão da Cavalaria e assim iniciar o percurso até Icapuí. Viaturas da PMCE, CBMCE e veículos da Aquasis foram em comboio, com velocidade limitada a 60 km/h, num trajeto de pouco mais de 200 km de distância entre o ponto inicial e o destino final.

Procedimento semelhante foi utilizado pelas equipes para desembarcar o peixe-boi em Icapuí. O caminhão munck retirou a cápsula de transporte até a orla da praia, onde já havia biólogos da Aquasis e uma balsa preparada para levar o animal ao viveiro, iniciando o período de ambientação do mamífero ao novo lar. Por volta das 6 horas de hoje, o trabalho para soltura do peixe-boi foi concluído com sucesso. Cerca de 40 pessoas foram mobilizadas para a missão, incluindo militares e profissionais da ONG.