seca Ceará
Foto: Divulgação

O mapa do Monitor de Secas com atualização dos dados de outubro está disponível e mostra alterações no cenário da seca, com melhora nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, e piora no Sul e Nordeste. Dos 19 estados participantes, sete tiveram piora na condição de seca relativa (Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e Rio Grande do Sul), em comparação ao mês de setembro. Por outro lado, seis tiveram melhora no quadro (Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal), com redução da seca. Os outros ficaram em situação similar à registrada em setembro.

ViewImage Ceará

Se destaca em outubro o Distrito Federal, com o desaparecimento da seca em 100% de seu território. Também tiveram redução na área com seca, em comparação ao mês anterior, o Rio de Janeiro, com uma diminuição de 37% do território coberto por seca, o Espírito Santo com 27% e Minas Gerais com 16%.

Por outro lado, o maior aumento na área com seca (50%) foi registrado no estado do Rio Grande no Norte, que passou a ter 83% do seu território sob influência do fenômeno. Em geral, nos estados do Nordeste o cenário foi de expansão territorial da seca: Paraíba teve aumento de 38%, Alagoas de 23%, Ceará de 17%, Sergipe de 14%.

Quanto à severidade da seca, a Região Sul apresenta os maiores aumentos no País na categoria de seca grave, sendo 34% em Santa Catarina e 12% no Paraná. No Rio Grande do Sul, que em outubro passa a ter 100% do seu território coberto por seca, também houve intensificação da condição, com destaque para o aumento de 44% na área com seca moderada.