camilo roberto claudio isolamento social
Foto: Reprodução

O Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais, iniciado no último dia 1º de maio, estabelece quatro fases de abertura gradual dos setores econômicos no Ceará. Fortaleza era a única cidade que já havia entrado na primeira fase e, a partir de segunda-feira (22), passará para a segunda etapa. A informação foi repassada neste sábado (20) pelo governador Camilo Santana e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, em apresentação ao vivo nas redes sociais.

“Pelo fato de Fortaleza continuar diminuindo todos os indicadores de óbitos e de casos confirmados, mantendo baixa a taxa, dentro dos critérios estabelecidos pela Saúde, de ocupação de leitos de UTI e enfermarias, a decisão é que passa para a segunda fase, que também será de 14 dias”, afirmou o governador, ressaltando que o decreto de isolamento social que minimiza os efeitos da Covid-19 no Estado será prorrogado por mais uma semana. “A cada sete dias estamos avaliando o comportamento dessa pandemia”, explicou Camilo Santana.

Clique aqui e confira o decreto publicado neste sábado.

Essa segunda fase, de acordo com o chefe do Executivo estadual, permite, além de ampliar o número de trabalhadores nas atividades que já estavam autorizadas nas áreas da indústria e do comércio, autorizar o início de novas atividades, como os restaurantes, que poderão atender com horário restrito de funcionamento e cumprindo todos os protocolos.

O Ceará é divido em cinco macrorregiões de saúde. A Macrorregião de Saúde de Fortaleza, que compõe os municípios da Região Metropolitana, passará para a primeira fase. Lembrando que a cidade de Fortaleza já estava nesse degrau e passa para a segunda fase a partir de segunda-feira. Todas as outras regiões ficam na fase de transição. “Há uma preocupação pelo avanço da pandemia no Interior do Ceará. Portanto, as autoridades sanitárias aconselharam e todos os estudos mostraram que devemos monitorar e acompanhar”.

Sobral e Juazeiro

As exceções, desta vez, ficaram com Sobral e Juazeiro do Norte, maiores cidades da Região Norte e do Cariri, respectivamente. A primeira já estava em isolamento social rígido e deve continuar. Em Juazeiro passa a valer a maior rigidez na fiscalização do distanciamento. “Sobral continua por mais uma semana. Lá melhorou muito a situação, mas por uma questão de segurança é importante manter por mais uma semana. Isso foi dialogado com o prefeito da cidade”, apontou. “E entrará, também no regime de isolamento mais rígido, a partir de segunda-feira, a cidade de Juazeiro do Norte, onde há um crescimento dos casos. Vamos fazer ações mais restritivas, com apoio do Estado, com barreiras sanitárias e maior controle para que possamos diminuir a velocidade de transmissão da pandemia naquela região”.

Mais detalhes serão apresentados no Diário Oficial do Estado, a ser publicado ainda neste sábado. O prefeito de Fortaleza destacou que a retomada das atividades se dá de forma progressiva e responsável e registrou que indicadores sanitários permitiram a evolução de uma fase para outra na Capital cearense, em especial três: o primeiro, a queda consistente do número de óbitos; seguido pela queda também significativa da procura de novos casos gripais nas UPAs, que são as portas de entrada de emergência; e, em terceiro, consistente manutenção de baixa ocupação de leitos de enfermarias e de UTIs. “A saúde pública foi e continua sendo o guia para a gente orientar esse processo de abertura na cidade de Fortaleza”.