O Ceará registrou, nesta quinta-feira (29), os primeiros casos confirmados da variante Delta no Estado. A Secretaria da Saúde divulgou que quatro exames realizados no Centro de Testagem de Viajantes do Aeroporto Internacional de Fortaleza foram identificados como da variante Delta do coronavírus. Três entre os quatro pacientes do Ceará infectados com a variante delta tiveram sintomas da Covid-19, como dor de garganta e coriza. Um ficou assintomático.

As análises foram feitas pela Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

A Sesa e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão realizando busca ativa na lista dos passageiros e tripulantes de três aeronaves vindas do Rio de Janeiro, onde estavam os quatro viajantes que testaram positivo para a variante originária da Índia. Todos que estiveram nos voos devem cumprir autoquarentena de 14 dias contados a partir da data de desembarque.

+Veja os voos:

  • Voo GOL 2021 de 19/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza
  • Voo LATAM 3383 de 20/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza
  • Voo AZUL 4763 de 21/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza

A Secretaria de Saúde convoca esses passageiros e tripulantes a entrarem imediatamente em contato com o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs/CE) pelo número (85) 98724-0455 (das 9h às 17 horas) ou comparecer para realização do exame RT-PCR no Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen), que está de posse da listas dos viajantes.

Os quatro passageiros, três mulheres e um homem com idades entre 22 e 26 anos, são moradores de Fortaleza (dois), Caucaia e Itapipoca. Eles desembarcaram na capital cearense em três voos diferentes, oriundos do Rio de Janeiro, entre os dias 19 e 21 de julho. Além de manter a autoquarentena, eles farão novas coletas para medição de carga viral, potencial de transmissão e estudo de anticorpos.

Como medida preventiva, no momento em que são positivados pelo teste rápido de antígeno, ainda no aeroporto, os passageiros são orientados pela Sesa a cumprir o isolamento. Além disso, os quatro identificados com a variante Delta estão sendo monitorados ativamente pela Vigilância Epidemiológica da pasta estadual e respectivas Secretarias Municipais de Saúde.

A autoquarentena também é recomendada pela Sesa para passageiros e tripulantes que desembarcam no Ceará vindos de locais com circulação confirmada da variante Delta.

Barreiras sanitárias reforçadas

Além da variante Delta, outras mutações da cepa do coronavírus foram identificadas nas 17 amostras positivas para a Covid-19 já coletadas no Aeroporto de Fortaleza e analisadas pela Fiocruz, como a Gama, encontrada inicialmente no Brasil, em Manaus. Desta forma, a Sesa toma medidas para identificar e diminuir a transmissão dessas novas variantes.

São elas:

  • Ampliação de barreira sanitárias nas rodoviárias de Fortaleza e do Interior;
  • Ampliação das coletas por amostragem no Centro de Testagem para Viajantes do Aeroporto de Fortaleza de 5% para 20% dos passageiros de voos oriundos dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.