Em 25 de maio, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) dará início ao pagamento da primeira parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas. O pagamento, que geralmente é feito em julho, foi antecipado este ano por conta da pandemia.

Todos os indivíduos que receberam, ao longo de 2021, aposentadoria, pensão por morte, auxílio-acidente, auxílio-doença ou auxílio-reclusão, têm direito ao pagamento do 13º adiantado.

Aposentados e pensionistas, em maioria, receberão metade do valor do benefício na antecipação. A exceção se dá para os segurados que passaram a receber o benefício depois de janeiro e o valor será calculado proporcionalmente. Para aqueles que recebem o auxílio-doença, o pagamento será calculado de acordo com o tempo de duração do benefício.

“A decisão de adiantar o pagamento do 13º salário pode beneficiar muitos brasileiros que vêm passando por dificuldades financeiras durante esse primeiro semestre do ano”, comenta Thomas Carlsen, COO e co-fundador da mywork, startup especializada em controle de ponto online e gestão de Departamento Pessoal para pequenas e médias empresas. “Muitas pessoas foram ajudadas com a mesma medida em 2020 e a retomada dessa solução sem dúvida ajudará muitos trabalhadores e aposentados que viram uma redução na renda mensal por conta da crise”, avalia ele.

Para os segurados que recebem até 1 salário mínimo, a parcela antecipada será depositada entre os dias 25 de maio e 8 de junho, conforme o número final do benefício. Já a segunda parcela será paga entre 24 de junho e 7 de julho.

No caso de segurados que contam com uma renda mensal superior a 1 salário mínimo terão os pagamentos da primeira parcela depositados entre os dias 1 e 8 de junho. A segunda parcela, por sua vez, será depositada entre 1 e 7 de julho.