FOTO © ARIEL GOMES/ GOV. DO CEARA;

O governador Camilo Santana apresentou no início da noite desta sexta-feira (8) balanço do primeiro dia de ações de orientação e fiscalização para o cumprimento do decreto do isolamento social mais rígido em Fortaleza. Em apresentação nas redes sociais, o governador agradeceu não apenas as equipes empenhadas na tarefa de conscientização, mas também aos que compreendem a necessidade do distanciamento.

“Esse vírus não tem vacina. A única forma que a gente tem de diminuir a transmissão e garantir que o sistema de saúde possa atender as pessoas é diminuindo a circulação, fazendo o isolamento social. Mais uma vez peço a compreensão da população do estado, principalmente de Fortaleza por esse isolamento rígido. Sei dos transtornos que isso traz. Não tenho dúvida que vamos conseguir combater esse vírus e salvar vidas, que é o nosso objetivo”.

Camilo Santana apresentou gráficos elaborados por uma empresa especialista em avaliação de isolamento em todo o Brasil, a partir da movimentação do sinal de celular. Embora os dados ainda não estejam fechados, uma vez que o levantamento diário se encerra meia-noite, já é possível avaliar o quanto está sendo positiva a adesão dos fortalezenses. Ao mostrar o mapa com informações dessa quinta-feira (7) havia isolamento abaixo de 30% em bairros mais distantes do Centro. A mesma região, hoje, apresentou 80% de isolamento. “Ontem estávamos com isolamento entre 30% e 24% e hoje temos entre 80% e 70%. Quero parabenizar a população pela adesão ao isolamento que é fundamental para salvar vidas. Os mapas já mostram a diferença de ontem para hoje”.

Outra forma de avaliar a mobilidade é através de câmeras de videomonitoramento, trabalho feito pelo Estado e Prefeitura de Fortaleza. O governador Camilo Santana expôs outros três gráficos com medição do movimento nas rodovias estaduais que cruzam a Capital, feito pelo Detran. Na Avenida Washington Soares, por exemplo, houve aumento substancial no feriado e hoje foi registrado 67% de redução do trânsito. Na Avenida Carlos Jereissati, conhecida como Avenida do Aeroporto, caiu 76% o movimento. “Nos últimos três dias parecia que estava tudo normal, com 100% do trânsito de veículos. Agora temos uma queda de 76%, superando nossa meta que é de 70%. A gente acompanha também por imagens das câmeras e vimos hoje espaços públicos, desde a Beira Mar a áreas de lazer e avenidas de bairros mais periféricos da cidade sem praticamente ninguém”.