O feliz problema de Ancelotti: o Real Madrid tem três faces à frente de Mbappe

O Real Madrid aproxima-se do início de uma nova era em que o francês Kylian Mbappe estará à frente da linha de ataque da equipa branca.

Vários relatos da mídia confirmaram que Mbappe disse à administração de seu atual clube, o Paris Saint-Germain, para não renovar seu contrato, que expira no verão de 2024.

Assim, múltiplas fontes confirmaram que Mbappe está perto de finalizar um acordo de transferência para o Real Madrid, após anos de interesse do Royal Club.

Mbappé chega a Madri no momento em que brilham o brasileiro Vinicius Junior, seu compatriota Rodrigo e o meio-campista inglês Jude Bellingham.

Segundo o jornal espanhol AS, o treinador do Real Madrid, Carlo Ancelotti, enfrentará um “problema feliz” se Mbappe se juntar ao seu plantel, já que será forçado a mudar os seus planos para garantir um lugar ao craque francês.

Assim, o jornal madrileno ofereceu 3 opções para a formação ofensiva do Real Madrid, com Mbappé na frente, que joga melhor como extremo ou como ponta-de-lança.

O Real Madrid tem três caras na frente de Mbappé

A primeira opção é manter o esquema preferido de Ancelotti com o Real Madrid (4-3-3), que é uma formação mais equilibrada entre defesa e ataque.

Com Mbappe na frente, a principal formação de ataque do Real Madrid será Rodrigo na direita, Vinicius na esquerda e Mbappe como ponta de lança entre eles, posição atual no Paris Saint-Germain.

É importante frisar que esta formação poderá afastar Bellingham um pouco mais da frente, mas estará posicionado numa posição avançada no meio-campo.

A segunda opção segue o mesmo mapa tático, mas com pequenas mudanças nas posições dos jogadores, com Mbappe na direita e Vinicius na esquerda, com Bellingham entre eles como falso atacante, logo atrás da ponta de lança. .

Esta formação dará ao Real Madrid mais força defensiva, pois permite contar com a dupla de meio-campo formada por Eduardo Camavinga e Aurelian Souwamini, ambos excelentes em funções defensivas.

Uma terceira opção é apostar numa formação (4-4-2), que conta com Kamavinga e Swamini como dupla de médios defensivos, com Bellingham e Federico Valverde como médios de cada lado, com Mbappe e Vinicius dando-lhes mais liberdade. Atacar sem muito recurso à defesa.

Além dos já citados nomes do núcleo forte da equipe Royal, Ancelotti conta com elementos confiáveis ​​no meio-campo e no ataque, além de Endrek, como Brahim Diaz, Joselu, Endrek, Arta Guler e Dani Ceballos. Junta-se ao Merengue neste verão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *